terça-feira, 29 de abril de 2014

Trilho...!




Desperta-me na noite com o sono em que me deito, o desejo da vaga dos teus dedos

Entrego-me às tréguas das lembranças do teu beijo onde a língua arrasta a saliva pelo meu corpo sedento do teu

Olho-te com asas feitas de cristal de rocha violenta soltas, disponíveis para voar… não há nada que disfarce de ti aquilo que vejo.

Segue o trilho do meu corpo e deixa essa boca faminta seguir o desejo que me consome. E dentro de mim, homem que percorro com as mãos inertes de estátua o corpo desavindo, desfecho com golpes sem limites de espaço.

A ardência de movimentos no centro da tua boca voa na memória lânguida de te voltar a ter



2 comentários:

Parapeito disse...

Trilho que leva a um paraíso...
Belo e sensual.

Maria disse...

Obrigada princesa. Bjinhos