terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Não... !




Não quero ouvir ninguém
Com ninguém quero estar
Quero saber de mim
Porque de mim
Só eu quero saber!!!!

domingo, 15 de novembro de 2009

Imergir... !


Imagem provavelmente protegida pelos direitos de autor

Quero imergir no meu ser
Perceber o capim seco a florescer
Entender o escuro do meu clamor
Procurar o outro lado do eu
O lado menos bom de mim
Aquele que ninguém vê
O que menos me conforta
O meu brinquedo do prazer

Não quero ter nomes nem cognomes
Quero ser a torrente do vento
Conhecer o natural vendaval
E neste jogo não há perdedores

Quero captar a essência
E imergir no meu ser.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Onze de Julho... !


Imagem provavelmente protegida pelos direitos de autor


Foi um dia em que a vida e a morte estavam de mãos dadas,
Não sei, em que momento as consegui separar.
A minha máxima é "respirar fundo e contar sempre até dez" digo,
Mas jamais me passou pela cabeça que essa máxima fosse pura utopia...

O estado de coma passou por mim num espaço mínimo de tempo,
Pratiquei a eutanásia dos meus sentidos... Que Deus me perdoe
Foi tudo numa fracção de segundos.

Consegui reter os sons metodicamente pronunciados,
Consegui reter o cinzelar de palavras acutilantes,
Consegui ver a candura do olhar,
Consegui ver a lágrima retida na represa.

Oiço o teu coração falar, acompanhado de batidas mal ritmadas
Suavemente decifro a tua alma,
Pássaros presos numa fina armadilha, que fomos tecendo...

Escuto-te ao longe, muito longe.
Estás sentado num canto dum salão...
Daqueles onde um dia havemos de dançar a valsa Vienense
E em que o som se perde quando deslizamos com flamância.

Conspiro... Corrompo com dádivas e promessas o meu encéfalo
Esqueci-me... Está protegido por uma cega redoma
Oiço uma música que repetidamente me diz:
- Estás novamente sozinha...

A estreiteza de mim, provoca a turbulência dos meus sentidos
Sinto o meu corpo tingido de púrpura
Atravesso o muro, ao murro
Volto ao meu mundo

As pétalas da volúpia resvalaram amadurecidas pelo momento
E pelo tempo que permaneci estática, inerte...
Libertei-me no espaço tão-somente meu

Voa... voa... Não deixes que te partam as asas

Entoou-me:

"Conhece-te a ti mesmo"

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Passaporte para o meu mundo... !


Imagem provavelmente protegida pelos direitos de autor


Mundo perdido de ilusões
Onde vagueiam
Sentimentos camuflados
Emoções desventradas
Que queimam os sentidos
Emprenhados de desejos

Pensamentos entrelaçados
Trabalhados por tecelões
Que acutilam sedentos
Os filamentos abortados
De um sonho preso
Em grades perdidas

Esgueirando-se nos fios
Do tempo esvoaçado
Por entre dedos ventosos
Agarradas a eras
Com raízes implantadas
Nas marcas da saudade

És o passaporte para o meu mundo...

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Não Fales... !

Imagem provavelmente protegida pelos direitos de autor

Deixa-me sentir o silêncio do teu olhar no meu

Não digas nada, sente apenas...

Deixa fluir o teu sentir

Deixa-me sentir quem tu és

Não fales, sente sente os dois

Como se tudo parasse

Como se mais nada existisse

Como se só importasse o sentir...


terça-feira, 23 de junho de 2009

Ausencia !

Imagem provavelmente protegida pelos direitos do autor

Esta ausência que me toca a alma,
E que penetra como uma lança aguda,
Tira-me o sono, a paciência, a calma!
Angustia-me tanto, tanto assim!
Quero com um grito, sufocá-la,
O seu gemido nunca mais ouvir
Poder dormir e depois sonhar,
E neste sonho quero sentir-te.
Quero esmagar, toda a solidão,
Procurar-te encontrar-te, então,
Não te deixar partir!
Que este instante seja eterno,
Para terminar com todos os meus infernos,
Quero abraçar-te...
Beijar-te...
Amar-te...
E dormir!

sábado, 13 de junho de 2009

Sei !

Imagem provavelmente protegida pelos direitos do autor

Sei amar calada
Mesmo sem ser desejada
Sei compor uma mesa
Sei ser loba faminta
Sei falar e muito mais, sei calar

Sei ser guerreira, enfrentar a dor
A doença e o desamor
E mesmo assim, sei sorrir, falar de amor

Sei ser homem
Ser irracional se for preciso
Para me defender, para me proteger
Mas não ver sofrer

Sou frágil, carente
Também sou forte, independente
Sou mãe, amante, profissional
Sou mulher e sou valente

Sei ser criança, ter esperança
Sei ver numa uva o brilho da lua
Sei segurar o espinho para mostrar a flor

Sei dar, até sem amor...

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Hoje Peço-te !

Imagem provavelmente protegida com direitos de autor


Hoje Peço-te:

- Dá-me uma nuvem para eu descansar o meu corpo;
- Dá-me uma singela manhã para ouvir o sussurrar dos desejos;
- Dá-me o perfume do mar para embalar os meus sonhos;
- Dá-me o manto da noite para te poder encontrar.

Peço-te tão pouco...

- Dá-me um sorriso... quero um momento de felicidade... !

sábado, 25 de abril de 2009

Etéreo !

Imagem provalvelmente protegida pelos direitos de autor


Com esse teu ar de arcanjo branco
Triste e alheado
Ficas por vezes quase etéreo calado
Enquanto eu te olho docemente

Num espanto condenado, quase místico
Debruço-me secretamente sobre ti
Descubro-te aos poucos
Projecto-te a minha insensatez

Sinto o teu desejo em mim
O sabor do prazer, as carícias tensas
Os nossos corpos cruzam-se e descruzam-se
Entre beijos perco-me em ti

E numa espécio de prece
Peço-te...

Ama-me!

domingo, 5 de abril de 2009

DEFICIÊNCIAS



'Deficiente'
é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
'Louco'
é quem não procura ser feliz com o que possui.
'Cego'
é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.
'Surdo'
é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.
'Mudo'
é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.
'Paralítico'
é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.
'Diabético'
é quem não consegue ser doce.
'Anão'
é quem não sabe deixar o amor crescer. E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:

' A amizade é um amor que nunca morre.



-------


Fez-me muito bem ler este texto!
Muito obrigada Sandra

quinta-feira, 19 de março de 2009

Pai !



Pai...

Um companheiro fiel
Um ser especial
Fonte de sabedoria, esperança, amor
Cresci, aprendi tudo o que sei e sou
Ensinaste-me fazendo... realizando...
Dando exemplos….

Sentir a tua falta é inexplicável

Pai...
Sinto a falta do teu terno olhar
Da carícia das tuas mãos
Do teu abraço envolvente
Da tua voz
Da tua paciência
Do teu humor
Da tua protecção…

Pai...
Daria tudo para poder contemplar o teu olhar
Segurar as tuas mãos
Sentir o teu abraço
Ouvir a tua voz

Pai...
Amo-te!

quarta-feira, 11 de março de 2009

Sem Nome !




Faço do teu nome
Um caminho de curvas desertas,
Estradas incertas
Rastos e portas abertas
Como uma paixão que desperta
Numa solidão que aperta
Não existe trajectória certa,
Ou linha recta
Mas uma aventura encoberta
E uma vontade descoberta.

Faço de ti vontade que reveste
E a tua lembrança que veste
Uma esperança forte
Como se, e tão somente se, com sorte
Eu pudesse tê-la em meu norte
Faço de nós um rascunho
Que escapa ao punho
Linhas fogazes
Desejos vorazes

Uma trajectória que passa por mim
E que termina aqui
Numa história sem fim…

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Doce Lamento !

Imagem provavelmente protegida com direitos de autor


Naquele momento supremo,
Sem dor e sem pudor,
Quero ouvir o doce lamento,
Sufocar os teus gritos,
Dominar a tua vontade,

Tapar a tua boca,
Quero seduzir-te,
Quero amar-te,
Amar-te amar-te...

Quero ouvir-te implorar
Um pouco mais de mim...
Naquele momento supremo,
Quero ouvir o doce lamento,

Amei-te...

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Soneto do Desmantelo Azul

Imagem provavelmente protegida por direitos de autor



Então, pintei de azul os meus sapatos
por não poder de azul pintar as ruas,
depois, vesti meus gestos insensatos
e colori, as minhas mãos e as tuas.

Para extinguir em nós o azul ausente
e aprisionar no azul as coisas gratas,
enfim, nós derramamos simplesmente
azul sobre os vestidos e as gravatas.

E afogados em nós, nem nos lembramos
que no excesso que havia em nosso espaço
pudesse haver de azul também cansaço.

E perdidos de azul nos contemplamos
e vimos que entre nós nascia um sul
vertigionasamente azul. Azul


Carlos Pena Filho

Verbo Amar !


Talvez... Uma das mais lindas conjugações feitas no presente...


Eu amo...
Tu amas...
Nós amamos...

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Lembranças !




Depois de um beijo
Após sorrires docemente,
Foste embora…
Mas deixaste-me
Um ramo de lembranças
Onde cada fragrância,
Faz-me pensar em ti!

É assim…

sábado, 17 de janeiro de 2009

Os Amantes Sem Dinheiro

Imagem provavelmente protegida pelos direitos do autor


Tinham o rosto aberto a quem passava
Tinham lendas e mitos
E frio no coração.
Tinham jardins onde a lua passeava
De mãos dadas com a água
E um anjo de pedra por irmão.

Tinham como toda a gente
O milagre de cada dia
Escorrendo pelos telhados,
E olhos de oiro
Onde ardiam
Os sonhos mais tresmalhados.

Tinham fome e sede como os bichos,
E silêncio
À roda dos seus passos.
Mas a cada gesto que faziam
Um pássaro nascia dos seus dedos
E deslumbrado penetrava nos espaços.

Eugénio de Andrade