quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Silêncio !




Para o desejo enganar
Queria saber mentir
Despir-me totalmente da razão
Ignorar estilhaços de sonhos rasgados
Inverter o sentido do percurso da vida
Saborear incertezas...

Mas reajo
Transformo-me em muitas
Amordaço o peito
Para exaurir a sangria do nada
Do sentimento estripado
Do corpo que me conhece...

Hoje, opto pelo silêncio
Arrasto resquicios de uma dança
De corpos pautados sem partitura
Pragmatismo na brisa da noite
E deixo-me ficar...

Ignoro as lembranças
Refaço as minhas linhas
Traço um caminho
No mundo do vento

12 comentários:

r_ogeri_o disse...

1 mimo :)

rosa dourada/ondina azul disse...

Gostei do teu poema
da foto que o emoldura!

Será preciso inventar
um silêncio especial? :)))


beijinho,

Nilson Barcelli disse...

Mas para quê enganar o desejo...?
Bem, às vezes é mesmo preciso abafar o que sentimos.
Em qualquer caso, o teu poema é excelente. Por tantos motivos... refiro apenas as magníficas imagens poéticas e a sonoridade das tuas palavras.
A foto é magnífica, ou não fosses tu uma sabida...
Beijinhos.

João da Silva disse...

Delícia de versos! Pensamentos profundos, antíteses que se sintetizam num algo suave e doce que a gente fica com vontade de reler...
Beijinhos, linda!
João

mundo azul disse...

...bonito!!!


Beijos de luz...

Dr. Alban disse...

xiça

Bill Stein Husenbar disse...

Querida Maria

Por mais que queiramos é impossível enganar o desejo, apenas é possivel adiar.

Transformamo-nos em algo inconsciente e involuntárias, isto é somos automaticamente conscientes sem sabermos.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

David XP disse...

"Para o desejo enganar"

Que mais fazer ?

Bjs

Sandra Marques disse...

Gosto de "te ler" e por isso decidi deixar-te um mimo ... quer dizer ... mais ou menos ... no meu blog ChocolatePB. Se não concordares, eu tiro :)

Beijocas mil!!!

O Profeta disse...

Olá Maria solta os teus desejos no vento...talvez a briza te traga o amor...


Doce beijo

João da Silva disse...

Voltei para viajar novamente nestes versos deliciosos...
Beijos, de novo!

Déa disse...

Que lindo o que escreve, Maria!
Enganar o desejo para descobrir um novo caminho pode, de fato, fazer bem.
Um beijo!