segunda-feira, 9 de junho de 2008

Deixa-me flutuar !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.


Deixa-me flutuar
Quero descobrir o infinito
Abro uma porta para o meu interior
Vagueio no silêncio de mim

Deixa-me flutuar
Em torrentes do meu desconhecido
Onde percorro
Um deserto inabitável

Deixa-me flutuar
Quero descobrir o meu concreto
Arrancas-me o silêncio
Outrora meu...

... Agora também teu... !

5 comentários:

Steve Ballmer disse...

Check out my Band, Balm:

http://virb.com/balm/

O Profeta disse...

Olá Maria que bonita és...!

Esta brisa da tarde
Afaga as folhas com invisível mão
Arrasta consigo os sonhos perdidos
Soltos do encanto da real paixão


Boa semana

Doce beijo

**** disse...

Adorei!:D

Quero agradecer por todas as visitas, por todas as palavras amigas, que tão bem me tem feito nesta má fase que tenho vivido!

Obrigado por tudo!

Beijinho

vendaval com poesias disse...

Olá Maria
sempre um encanto visitar vc,
achei deveras lindo esse "flutuar" de descobrimento e silêncios compartilhados vagando em sensibilidade.

abraço grande

Nuno disse...

Que bom flutuar pelo teu mundo da escrita onde percorro no silêncio interior de um descobrir infinito.

Bjinhos

Gato_malvado*