domingo, 29 de junho de 2008

És só meu... !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.


Mergulho em ti
Como Deus supremo do mar
Escrevo-te, leio-te, releio-te
Soletro as palavras
Interpreto-as
Escritas profanas
Atitudes dilaceras
Coração noctívolo
Confidencio-te pecados
Amores, desamores
Partilho dias e noites insanas
Alegrias, tristezas, paixões
Rabiscos escritos
Mãos tremulas
Somos fieis confidentes
Amantes do infortúnio
Caminhamos na planta
Mal desenhada
De vidas cruzadas
Sem linhas, sem limites
Num desalinho de emoções...

Ninguém há-de saber
O que me dizes

És só meu... !

terça-feira, 24 de junho de 2008

Um Sorriso !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.

Hoje... peço-te pouco...

Apenas um sorriso
Porque não sei ser feliz
Se às vezes te sei triste

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Quero ser !

Imagem protegida com direitos de autor.


Quero ser
A nascente do teu olhar
A fonte do teu beber
O silencio dos teus sentidos
O rumo do teu mar
A musica da tua partitura
As mãos que te afagam
A boca que te beija
O desejo que te consome
O prazer que te dilacera
O corpo que te acolhe
A paixão que te queima
A distancia que mata!

domingo, 15 de junho de 2008

Mariza - Há palavras que nos beijam !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.

Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.


http://www.youtube.com/watch?v=Snysz4zzHZI

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Pensamentos... !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.


Mundo perdido de ilusões
Onde vagueiam
Sentimentos camuflados
Emoções desventradas
Que queimam os sentidos
Emprenhados de desejos

Pensamentos entrelaçados
Trabalhados por tecelões
Que acutilam sedentos
Os filamentos abortados
De um sonho preso
Em grades perdidas

Esgueiram-se nas teias
Do tempo esvoaçado
Por entre dedos ventosos
Agarrados a eras
Com raízes implantadas
Nas marcas da saudade

És o passaporte para o meu mundo...

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Utopia !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.

Dentro de paredes vazias
Escoam pensamentos alucinados
Pintam-se palpitações nocturnas
Em horas lentas, vadias

Adornam corpos perturbados
Mentes descarriladas
Penumbras de um manto
Decifrados do seu ser...

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Deixa-me flutuar !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.


Deixa-me flutuar
Quero descobrir o infinito
Abro uma porta para o meu interior
Vagueio no silêncio de mim

Deixa-me flutuar
Em torrentes do meu desconhecido
Onde percorro
Um deserto inabitável

Deixa-me flutuar
Quero descobrir o meu concreto
Arrancas-me o silêncio
Outrora meu...

... Agora também teu... !

A Tristeza

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.


A tristeza reflete o
mais verdadeiro sentimento
da nossa alegre alma,
atormentada por um coração
que teima em querer sofrer.
Mas se isto é viver
Sem nada ter na mão,
Mais prefiro morrer
Do que magoar o teu gelo
Que devia aquecer
A minha pobre ilusão
E mais do que suplicar,
Não a ti mas a mim,
Queria explicar
O porquê do sentimento
E da loucura que me exiges
Se por fim, eu dizia
Nada existe, a não ser
Uma forte teimosia.
Mas eu continuo a sofrer!
E era a ti que eu queria.

Mas o que eu estou a dizer?
A vida é para viver
Vou tentar esquecer...
... e vamos juntos viver.

Para ti linda Maria.

DeepSoul

sábado, 7 de junho de 2008

Per7ume ft Rui Veloso - Intervalo

(Foto de Garik Avanesian)

Vida em câmara lenta,
Oito ou oitenta,
Sinto que vou emergir,
Já sei de cor todas as canções de amor,
Para a conquista partir.

Diz que tenho sal,
Não me deixes mal,
Não me deixes…

No livro que eu não li,
No filme que eu não vi,
Na foto onde eu não entrei,
Noticia do jornal
O quadro minimal… Sou eu…

Vida á média rés,
Levanta os pés
Não vás em futebois, apesar…
Do intervalo, que é quando eu falo,
Para não me incomodar.

Diz que tenho sal,
Não me deixes mal,
Não me deixes…

No livro que eu não li,
No filme que eu não vi,
Na foto onde eu não entrei,
Noticia do jornal
O quadro minimal… Sou eu…

Não me deixes já
Historia que não terminou
Não me deixes…

No livro que eu não li,
No filme que eu não vi,
Na foto onde eu não entrei,
Noticia do jornal

O quadro minimal… Sou eu…
No livro que eu não li,
No filme que eu não vi,
Na foto onde eu não entrei,
Noticia do jornal
O quadro minimal… Sou eu…

http://br.youtube.com/watch?v=nzv9R5kFnLk

Excelente... !

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Intemporal !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.


Às vezes parece-me,
Que comecei tudo tarde na vida.
Às vezes até me queixo,
Mas não tem importância,
Porque sou intemporal.
O que é importante, se faça,
O interessante, também,
Se não importa, não faço,
Não interessa? Olha… passa bem!
Por isso importa-me e interessa-me,
Que eu não me importe demais,
Com aquele que não se importa
De ser um simples sujeito,
Um sujeito temporal,
Com ventos e tempestades
Que ameaçam, não chovem, não ventam
E todo seco de verdades.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Gosto de ti !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.


Nas sombras da certeza
Caminham lépidas
As incertezas de te ter...

Gosto de ti... !

domingo, 1 de junho de 2008

Dia Mundial da Criança !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.

Deixa-te levar

Pela criança

Que existe

Em ti !!

O Pecado !

Imagem protegida com direitos de autor.


Ah... o pecado...
Viva o pecado
Que esconde em mim
A
mais casta virtude
Pequemos então.
Deixemos correr
As mãos pelo corpo
Olhares insultuosos
Pequemos sem culpa
Porque a culpa e pecado,
Não sabem dançar merengue
Só valsa vienenses
Dança fina…
Quando muito...
O pecado é belo,
Fulgurante e molhado
Feito para ser deliciado
Entre línguas entrelaçadas.
Deixem-me pecar
Não quero ser freira nem beata
(que também pecam)
Pecam escondidas
Só que não sabem pecar.
Fiquei apenas com a angústia
Do pecado mal feito
Ou jamais cumprido.
Pequemos o aqui e no agora
O pecado doce…

Peca comigo!!!!