sábado, 3 de maio de 2008

Presa !

Imagem possivelmente protegida com direitos de autor.

Em tempos outros, fiz-te uma poesia
Solta em folha de papel. Era quase verão.
Junho o era, por sinal.

Dei-te o poema e quis conhecer-te,
Como musa que ainda não era,
Não por meu querer.

Devagar, quase devagarinho,
Fui mostrando-me
Como o cantar de um doce pássaro.

Versos fiz, outros mostrei,
Sem te assustar. Que nome eu disse?
"Nome não lhe dei"

Mas queria eu ainda saber:
"Qual o teu nome?"
"Onde moras?" Ainda saberei.

E eu, canto a vida, feliz, presa ao coração.
Beijo loucamente, o teu amor.
Que o sou, mulher e menina.

1 comentário:

Gato_malvado disse...

Em junho eras por sinal folha solta de papel de versos que loucamente fizeste, outros mostraste ser musa, mulher menina pelo amor presa ao coração.


Fiz das tuas palavras estas para ti.

bjinhos mulher menina :)

Gato_malvado