domingo, 20 de abril de 2008

Vem !

Imagem protegida com direitos de autor


Vem de mansinho

Agarra-me com avidez

Faz do meu corpo

Uma poesia sem partituras

Uma dança de frenesins abismais

Coreografada de convulsões infinitas

Constantes e pungentes

Pelo acto supremo

Do meu infundado querer

Como uma pauta

Semi orquestrada

Sobre rimas desconexas

Que se orquestram

Na utopia

Dentro de mim…

5 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Maria, belo texto...Sem palavras !
Beijos

Nuno disse...

só queria ser o maestro dessa Orquestra dentro de ti.

:)

bjinhos convulsivos e pungentes lolll


Gato_malvado

O Profeta disse...

Total é a loucura do querer
Breve é chama da doce paixão
Total e insubmissa é a verdade
Que emana do teu terno coração

Sigo os passos da tua procura
Queda-se teu corpo nu em melodia incompleta
És instante da bondade dos Deuses
O canto de uma ribeira que o sol desperta


Uma mágica semana


Doce beijo

Raphaël Leite disse...

Se eu te tocasse, uma linda melodia iria se ouvir, se eu apenas te olhasse por esse corpo, um arrepio pelas costas iria sentir só de pensar que poderia te tocar, depois de tocar jamais me irias escapar...

Light Wings Above disse...

Foto e texto arrepiantes.... adorei