quinta-feira, 17 de abril de 2008

Para Além


Eu ouço-te
Muito para além do silêncio
Das tuas palavras medidas.

Eu vejo-te
Muito para além
Das atitudes contidas.

Eu sinto-te
Muito para além da amargura
Das infinitas partidas.

Eu tenho-te
Muito para além das ilusões
Das oportunidades perdidas.

Eu vivo-te
Muito para além do medo
De algumas vontades escondidas.

Eu amo-te
Muito para além da certeza
Do rumo das nossas vidas.

Eu espero de ti: nada!!!
Além do prazer…
Das aventuras vividas.

4 comentários:

Sophiamar disse...

Um excelente poema.
Beijinhos

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá cara amiga, belo poema !
Beijos

**** disse...

Gostei de conhecer este cantinho.
Parabens!!
Beijinho e bom fim de semana

Nuno disse...

No horizonte,
encontro teu olhar
onde deixei o meu despertar...


Gostei do que escreveste, bjinhos.

Gato_malvado