quarta-feira, 9 de abril de 2008

Delirios!


Delírios de prazer
Demente de paixão
Pincelada de amor
Ardente.
Amor diferente
Como a gente
Com calor.
Vem,
Mas não de mansinho.
Experimenta…

Fecha os olhos
Vem encontrar-me,
Sem suores nem tremores.
Olhar sedutor
Boca sedenta de amor,
Onça voraz
Animal ameaçador
Preza lutadora.
Vencedora…

Com sofreguidão
Mas sem receio,
Lanço as garras
Ao teu peito,
Sem que um arranhão
Se mostre
Arrancando o teu saber
E…
Ensino-te o caminho,
O caminho do prazer.

2 comentários:

Nuno disse...

Como um animal ameaçador,sigo o teu caminho do teu saber...



Gostei de ler estes teus Delírios de prazer.
bjinhos

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Maria, belo poema...Bela pincelada de amor !
Beijos