segunda-feira, 20 de junho de 2016

Acordar para a vida...


Eu importei-me demais, talvez tu nem imagines o quanto eu fui louca por ti. Eu fiquei cega, fui inconsciente e imprudente com as minhas atitudes. Abri mão de muita coisa, estendi os meus braços e servi como apoio, quando a tua estrutura estava frágil. Prejudiquei, mas nunca cheguei atrasada.

Sempre estive presente, com surpresas, um colo quente, um carinho antes de dormir e, principalmente, com a minha indescritível ânsia em acertar, e  oferecer-te tudo aquilo que eu julguei que tu merecesses ter e sentir.

Acho que eu fui demais, para alguém de menos. Atropelei as nossas diferenças, que cedo ou tarde, eu sabia que levaria uma estalada na cara.
 

Dito e feito, eu apanhei e acordei para a vida…




terça-feira, 29 de abril de 2014

Trilho...!




Desperta-me na noite com o sono em que me deito, o desejo da vaga dos teus dedos

Entrego-me às tréguas das lembranças do teu beijo onde a língua arrasta a saliva pelo meu corpo sedento do teu

Olho-te com asas feitas de cristal de rocha violenta soltas, disponíveis para voar… não há nada que disfarce de ti aquilo que vejo.

Segue o trilho do meu corpo e deixa essa boca faminta seguir o desejo que me consome. E dentro de mim, homem que percorro com as mãos inertes de estátua o corpo desavindo, desfecho com golpes sem limites de espaço.

A ardência de movimentos no centro da tua boca voa na memória lânguida de te voltar a ter



sexta-feira, 17 de maio de 2013

Sonhos Por Sonhar... !

Com o passar do tempo percebemos que há sonhos que deixamos de sonhar
Sonhos que foram interrompidos para sonharmos outros sonhos
As vezes é preciso mudar a direção do caminho, seguir outros rumos
Sonhar novos sonhos...

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Versos Intimos




Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro da tua ultima quimera.
Somente a ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável,

Acostuma-te à lama que te espera!
O homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

(Augusto dos Anjos)





sexta-feira, 10 de maio de 2013

Perdi-me... !



Perdi-me nos meus sonhos quando acreditei no teu amor,
Quando acreditei que os teus pés caminhavam na minha direcção.
Quando acreditei que teus olhos olhavam para os meus e que tuas palavras (poucas), doces e lisonjeiras partiam do teu coração.
E neste infinito mundo dos sonhos acordei e descobri que os teus passos  desviavam-se de mim, que os teus olhos não me viam e que as tuas palavras partiam do engano.
Foi neste momento que me encontrei com realidade da vida e pude entender que sonhos são sonhos, e que tu foste apenas um sonho da realidade que eu um dia sonhei para mim.